Saúde dos Pés

Além do desgaste natural, muitas vezes os pés são deixados de lado e não recebem a atenção que merecem, nem sempre a pessoa com alterações nas unhas e nos pés tem um diagnóstico.

Os pés são expostos ao excesso de esforço diário, seja por ficar horas seguidas em pé ou sentados, correndo ou andando e ainda às vezes tendo que suportar calçados apertados, sujeitando-os a uma série de podopatias (doenças dos pés), sendo as mais comuns as unhas encravadas, infecções, calos, onicomicose (micose de unha), fissuras (rachaduras), frieiras, bolhas e traumatismos.

Por falta de informação, muitos tentam resolver os problemas que surgem sozinhos, ou com profissionais não capacitados, o que pode agravar ainda mais a situação.

O cuidado com os pés traz satisfação e bem estar, pois quando saudáveis garantem a sustentação e o deslocamento de nosso corpo, sem qualquer dor ou desconforto.

A Podologia (ciência que estuda os pés), considerada Atividade Afins da Medicina, tem avançado cada vez mais no estudo das doenças que podem acometer os pés. O Podólogo é um profissional da área de saúde que tem como principal objetivo avaliar e indicar o tratamento adequado para cada podopatia, ou, encaminhar para tratamento multidisciplinar

As unhas, por exemplo, desempenham um papel essencial no nosso corpo, mas, apesar disso costumam passar despercebidas, somente é dado o devido valor quando apresentam um problema como uma infecção.

A Onicomicose, popularmente conhecida como micose de unha, é uma das patologias mais comuns e causa grande incômodo, tanto para estética como para a saúde dos pés.
As onicomicoses atacam qualquer pessoa independente de sexo, raça, situação financeira e idade, pois os fungos se desenvolvem com grande facilidade em ambientes quentes e úmidos.

O desenvolvimento de fungos que provocam as onicomicoses é favorecido por alguns fatores: calçados inadequados, corte incorreto das unhas, uso de meias sintéticas, umidade nos pés, traumatismos ungueais, imunodepressão, entre outros. Os lugares com maiores incidências dos focos infecciosos são os clubes, piscinas, banheiros, saunas, praias e salões de belezas.

A unha infectada apresenta características diferenciadas como, por exemplo, a cor, que pode ser: branca, amarela, marrom, castanha, e com grande freqüência de material malcheiroso, podendo estar associada com infecções bacterianas.  Pode apresentar também espessura e curvatura acentuada, estrias, onicólise (descolamento da unha), destruição parcial ou camadas superpostas.

É necessário um diagnóstico correto, pois algumas onicopatias podem apresentar as mesmas características que as onicomicoses. O tratamento multidisciplinar com dermatologista e podólogo é o mais indicado.

Quando se trata de unha encravada é necessário um corte adequado, tratamento para a infecção e acompanhamento do crescimento da lâmina até a borda livre para que não volte a encravar. Em alguns casos é preciso o uso de órteses (aparelho para correção da unha). A aplicação da órtese é indolor e proporciona excelentes resultados, fazendo com que a lâmina deformada volte a ter uma anatomia normal, evitando assim tratamentos mais agressivos e paliativos como a onicoectomia (extração total da lâmina).

Os pés dos portadores de diabetes também necessitam de maior atenção, pois a complicação no pé é uma das mais sérias e onerosas complicações do diabetes mellitus.  A podologia tem programas que visam a prevenção das complicações aos portadores de diabetes. Segundo estatística da Associação Brasileira de Diabetes com esses programas é possível reduzir a taxa de até 85% das amputações.


DICAS:
Para que os pés estejam sempre bonitos, é necessário uma boa higienização e manter as unhas curtas, e retas, sem cortar as bordas laterais, não colocar nada embaixo das unhas a fim de raspá-las ou limpá-las
Calos, só devem ser tratados por profissionais PODÓLOGOS, nunca em gabinetes de beleza. Também não deve usar lixas, lâminas de barbear ou calicidas.
Usar creme hidratante diariamente.
Evitar andar descalço em lugares públicos também são importantes medidas.
Enxugar bem entre os dedos, para evitar umidade interdigital
Estes cuidados evitarão que os pés tenham contato com os fungos e consequentemente, venham a desenvolver uma indesejável micose.
Visite o podólogo com freqüência.