Onicomicose

A micose de unha, é mais comum nas unhas dos pés, pois o ambiente úmido, escuro e aquecido, encontrado dentro dos sapatos e tênis, favorece o crescimento dos fungos. É uma das patologias mais comuns e causa grande incomodo, tanto para a estética quanto para a saúde dos pés.
São muito raras nas crianças, pouco freqüente nos adolescentes e adultos jovens, muito freqüentes nos idosos.


Os fungos podem ser emergentes, mas na maioria dos casos o agente etiológico é o fungo dermatófito que está presente em nossa pele, e no momento em que a imunidade cai ele se manifesta. Os queratinócitos (dermatófitos) são um grupo de fungos altamente especializados que desenvolveu, através de um longo processo evolutivo, a capacidade de invadir e colonizar os tecidos queratinizados do organismo.
Entre os lugares de maior incidência da proliferação dos fungos estão: salões de beleza, praia, piscinas, clubes e saunas.
As onicomicoses manifestam-se de distintas maneiras, desde o escurecimento das unhas, mudança na sua coloração, aparecimento de leuconiquia (manchas brancas na superfície da unha), algumas vezes tornarem-se mais frágeis e quebradiças, descolando-se do leito ungueal iniciando pelo bordo livre das unhas na região lateral e/ou distal até o descolamento ungueal na proximidade do eponíqueo (cutícula), reação inflamatória comprometendo as dobras periungueais e, em outros casos, ficar endurecidas, podendo destruí-las se a patologia chegar à matriz da unha, num processo lento e muito resistente a tratamentos.


A infecção fúngica da lâmina ungueal requer cuidados específicos. Vale ressaltar que o tratamento deve ser feito inicialmente com o dermatologista através de um exame  micológico e de cultura de fungos, pois algumas onicopatias podem apresentar as mesmas características que as onicomicoses, podendo ser confundindas. Após o diagnóstico e a prescrição do medicamento adequado, que pode ser via oral ou tópica, o podólogo faz o procedimento de higienização, cortando as unhas adequadamente, retirando toda maceração (detritos córneos), em alguns casos retira-se toda a parte contaminada pelo fungo e coloca-se unha acrílica, melhorando assim a estética e acelerando o tratamento.
Em geral, o tratamento da onicomicose tem duração relativamente longa, ou seja, dura várias semanas ou meses. As onicomicoses são extremamente resistentes ao tratamento, e recidivas são muito freqüentes.
Os sinais de melhora demoram a aparecer, pois dependem do crescimento da unha, que é muito lento. As unhas dos pés podem levar cerca de 12 meses para se renovar totalmente e o tratamento deve ser mantido durante todo este tempo. A persistência é fundamental para o sucesso do tratamento. A interrupção do tratamento favorece a persistência do fungo e algumas vezes pode desenvolver resistência. 
É importante que o paciente colabore com uso correto do medicamento, no tempo indicado pelo médico, e também faça uma higienização dos calçados e meias.


Como forma de prevenção nunca se deve retirar a cutícula dos pés, pois elas têm como função principal proteger o organismo contra bactérias e fungos causadores de doenças. Um tratamento estético com um podólogo, retirando apenas as células mortas com equipamentos especiais, vai garantir a beleza e saúde dos pés.


Pdga Cinthia Belo
Instituto do Pé
(42) 3622-3552